Tenho sentido muitas saudades das viagens que fiz. Não saberia, nunca, explicar a sensação feliz que me dá rever fotos, vídeos e conversar com os que lá conheci. Escrevi alguns textos tentando juntar momentos, conversas, sensações sentidas e vividas nos tantos lugares pelos quais passei. Há acréscimos, eu preciso mencionar. É ficção, portanto. Mas, os textos deste blog são completamente carregados de nostalgia... esperança... e vida! Vida, que é o estado em que quero estar permanentemente!
Boa leitura!!!

terça-feira

Belém, 8 e 9 de julho de 2013

Belém do Pará ou "Metrópole da Amazônia", "Cidade das Mangueiras", "Cidade Morena", "Terra do Carimbó", "Antiga Paris N'América" e por aí vai... são muitos apelidos carinhosos pra essa terra quente que só a peste (affff!!!). Eu e Pierre achávamos que Belém serviria só de trampolim para a balsa rumo ao rio Amazonas, mas, com a hospitalidade maravilhosa do Rafa e de sua família, tivemos dois dias de passeios agradabilíssimos, além de provar de comidas típicas caseiras... hummmmmm!!

Eu e Pierre na baía do Guajará

Maior feira livre da América Latina: mercado Ver-o-peso

Escolhendo sucos exóticos para experimentar

Feira de peixe ao ar livre

Muitos prédios antigos...

E garças por todo lado

Mercado ver-o-peso

Camarões secando ao sol forte de Belém

Igreja de Santo Alexandre onde rola o tal Círio de Nazaré

Canoas tradicionais são muitos comuns por aqui

Navio-museu da Marinha do Brasil

Uma pena que não há tanta valorização e cuidado com o centro histórico

A umidade não perdoa

Estação das Docas: Puerto Madero de Belém

Sorvetim de Açaí (com tapioca)

Arroz paraense com a tal da erva Jambo, que deixa a boca toda dormente

Nós, Rafa e Rosana

O famoso Círio de Nazaré passa por essa igreja também

Fitinhas pregadas durante o Círio a fim de que os desejos sejam realizados

Árvores imeeensas pela cidade

Todo dia rola uma chuvinha grossa de 15 minutos pra dar uma refrescada

Oca de índio na primeira "janela" para o rio

Por-do-sol com a família do Rafa

Artesanato indígena

Artesanato indígena

Artesanato indígena

Museu de canoas

Museu das Gemas: iradíssimo!!!

Cristal de 2,5 toneladas

Mangal das Garças

Mangal das Garças

Mangal das Garças

Borboletário

Borboletário

Borboletário

Borboletário

Borboletário

Borboletário

Mangal das Garças em preto e branco

Mangal das Garças em preto e branco

Troncos psicodélicos


Palácio Lauro Sodré

Mais um rango regional

Arroz "Marjorie", como definiu o Gabriel

Açaí com carne de charque: pense num negócio bom

Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves: arara-azul

Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves

Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves: macaquim

Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves: arara

Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves: luta pela comida

Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves

Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves

Sem palavras para agradecer ao Rafa, Rosana, Rodolfo, Gabriel e toda a família que tão bem nos hospedou! Obrigada pelo carinho!!!

Um comentário:

  1. Agradeço também a hospitalidade que proporcionaram aos meus filhos. Amaria conhecer o borboletário - amo borboletas.

    ResponderExcluir