Tenho sentido muitas saudades das viagens que fiz. Não saberia, nunca, explicar a sensação feliz que me dá rever fotos, vídeos e conversar com os que lá conheci. Escrevi alguns textos tentando juntar momentos, conversas, sensações sentidas e vividas nos tantos lugares pelos quais passei. Há acréscimos, eu preciso mencionar. É ficção, portanto. Mas, os textos deste blog são completamente carregados de nostalgia... esperança... e vida! Vida, que é o estado em que quero estar permanentemente!
Boa leitura!!!

segunda-feira

São Paulo, 21 de Janeiro de 2017

Hora de ir embora! A sensação que tive nessa viagem foi a de que ela foi extremamente bem aproveitada, mesmo sob a garoa chata de SP. Nem pouco, nem muito, os dias foram suficientes pra relaxar, descontrair, conhecer mais os amigos e descobrir um pouco mais sobre mim mesma! Deve ser por isso que eu amo viajar!


Depois de passar na Galeria do Rock e comer comida oriental no bairro Liberdade, demos um passeio final pela Avenida Paulista

No aeroporto de Guarulhos, cansados mas muito felizes por tantas energias positivas trocadas durante essa viagem

São Paulo, 20 de Janeiro de 2017

Penúltimo dia, chuva contínua e muita vontade de continuar visitando a capital paulista!

Foto modinha no metrô de SP: construído em 1968, essa maravilha aí é uma mão-na-roda pra locomoção urbana

Da outra fez que vim a SP não pude visitar Vila Madalena. Dessa vez, deu certo! Mesmo embaixo de chuva, compramos umas sombrinhas e enfrentamos o desafio de caminhar pelas ladeiras do bairro. A quantidade e qualidade dos grafites espalhados por aqui é uma coisa indescrítivel! Além do mais, é um local extremamente agradável de caminhar, com muitas árvores, restaurantes bacanas e lojinhas com roupas bem diferentes! Pois é... Vila Madalena agora é meu bairro favorito em SP! Quando eu for rica, bonita e professora da USP, venho morar aqui! rsrsrsrs..

Eu e o Tom Zé causando nas curvas da Vila

Hora de caminhar pelo famoso Beco do Batman (R. Gonçalo Afonso - Vila Madalena). Esse local é uma galeria de arte a céu aberto, super disputado pelos artistas locais! Eu fiquei muito impressionada com a qualidade do que se vê por aqui: 
 
Grafite no Beco do Batman

Grafite no Beco do Batman

Grafite no Beco do Batman

Grafite no Beco do Batman

Grafite no Beco do Batman
Grafite no Beco do Batman

Grafite no Beco do Batman





Sinta-se a Bondade

Verbo nas ruas

Singing in the rain

Vini inaugurando seu Kiute ao lado dos Ramones

O almoço em Vila Madalena foi um achado: no bar do Betinho (R. Wisard, 264), o almoço com salmão ao molho de maracujá, com salada à vontade e um arrozinho na manteiga saiu por apenas R$ 29,90. Além disso, a ambientação era a minha cara:

Bar do Betinho

Se liga nas escadas do bar do Betinho

Bar do Betinho com decoração de bikes

 Nosso passeio cultural continuou pelo Theatro Municipal de São Paulo. Construído em 1911, o Theatro é inspirado na Ópera de Paris e abrigou um dos mais importantes eventos da arte no Brasil: a Semana de Arte Moderna de 1922:

A fundação do Theatro: já abrigou exposições e em breve vai virar bar de Jazz

Órgão do salão principal do Theatro

Theatro Municipal de São Paulo

Eu fico imaginando o Oswald de Andrade subindo e descendo essa escadaria...

Theatro Municipal de São Paulo

Mais um salão do Theatro Municipal de São Paulo
Voltando pra casa, eis que encontramos, na Praça da República, esse casal que faz um Yakissoba SENSACIONAL, com porções generosíssimas que variam de 4 a 8 reais
A última noite de nossa aventura em SP foi fechada com chave de ouro na BrewDog, melhor cervejaria que visitamos nesses dias por aqui:

Amigos e companheiros de viagem

Melhor pedida na BrewDog
O poder: de encher a lata!
Saldo da noite

São Paulo, 19 de Janeiro de 2017

A viagem já está perto do fim, mas não fomos embora sem antes passar pelo Memorial da América Latina (Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 - Barra Funda). Revisitando nossas raízes latinas, demos uma passada na Biblioteca Latino-Americana (o Vinicius se identificou como professor de História e ganhou vários livros sobre a temática latinoamericana), a Praça Cívica, Salão de Atos Tiradentes e Pavilhão da Criatividade:


Vista panorâmica da Praça Cívica (12 mil metros quadrados de área livre)


Praça Cívica

A mão - escultura de Oscar Niemeyer - emblema da colonização brutal deste continente

No São de Atos Tiradentes, é possível encontrar esta joia rara de Cândido Portinari: "Painel Tiradentes", de 1948, mede 18m x 3m:
Disponível em <http://www.cidadedesaopaulo.com/sp/images/stories/fotos_memorial_am_latina/memorial_america_latina_caio_pimenta12.jpg>

Três dos 6 painéis dos artistas plásticos Caribé e Poty: todos medem 4mx15m

Pavilhão da Criatividade

Pavilhão da Criatividade

Em seguida, nos direcionamos para a tão linda Estação da Luz e visitamos a Pinacoteca de São Paulo:

Espelharia

Eu combinando com a curadoria da exposição

Esculturas na Pinacoteca

Esculturas na Pinacoteca

Fim de dia, voltamos à Fnac (Avenida Paulista, 901), minha livraria preferida, afinal me faz lembrar da França, meu segundo país de coração! De alguma forma, me sinto mais perto da cultura francesa, mesmo indiretamente, pela comida, pela loja, enfim... fui de croissant de creme de avelã com um expresso:

A foto fez tanto sucesso que a própria Fnac compartilhou no Instagram

Ainda na temática francesa, a Fnac apresentou uma exposição sobre o universo de Amélie Poulain

A noitada foi de rock, blues e mágica, no CC Rider (Rua Jumana, 198 - Mooca):
Mais uma cerva pra calibrar a noite

Uma espécie de Falcão do blues, o Nicola Sena fez umas mágicas com a gente, que eu fiquei de cara! Ele é muito bom!


E o cara ainda canta e toca gaita



São Paulo, 18 de Janeiro de 2017

Nosso amigo Eriko decidiu ficar em casa, mas eu e Vinicius voltamos às perambulações neste quinto dia. A primeira parada foi na Ugra Press (Rua Augusta), loja de livros, quadrinhos, zines e revistas. Adoramos os papos com a simpática Daniela! Aproveitei pra relembrar minha adolescência de intensa produção de fanzines!

Tirando uma onda em Ugra Press
Papo massa com a Daniela da Ugra Press



 Voltando ao bairro japonês, não resisti e fiz um passeio gastronômico oriental no Espaço Kazu (R. Thomaz Gonzaga, 84/90), no bairro Liberdade:

Guiozas de entrada
Salada à vontade no cardápio


Sashimi só pra mim!!!! Ahhhhhhhh!!!!

Infelizmente, não deu pra visitar os templos do bairro Liberdade. Em um deles você precisa agendar a visita ou participar de um sessão de iniciação que dura 2h. O outro abria apenas pela manhã, mas ao menos deu pra tirar umas fotinhas da entrada:



 Fechamos o dia na UnderDog (R. João Moura, 541 - Pinheiros):

Chegue cedo, porque a fila pra entrar é grande.


Batatinhas e uma 1500 pra abrir o apetite e o papo bom

A mais pedida da casa: delícia!!!

Pra fechar, uma tequilazinha de leve ajuda na digestão