Tenho sentido muitas saudades das viagens que fiz. Não saberia, nunca, explicar a sensação feliz que me dá rever fotos, vídeos e conversar com os que lá conheci. Escrevi alguns textos tentando juntar momentos, conversas, sensações sentidas e vividas nos tantos lugares pelos quais passei. Há acréscimos, eu preciso mencionar. É ficção, portanto. Mas, os textos deste blog são completamente carregados de nostalgia... esperança... e vida! Vida, que é o estado em que quero estar permanentemente!
Boa leitura!!!

sábado

Canoa Quebrada, 18 de Março de 2011

São cerca de 170km de Fortaleza a Canoa Quebrada, mas viajando a 50km/h essa distância duplica. Foi nessas condições que eu, Arne (meu eterno melhor amigo estrangeiro), Zib (o príncipe polonês) e Igor (o paulista-mais-brother-de-todos) fizemos nossa viagem numa sexta-feira à noite. O carro só pegava no tranco e, na entrada de Canoa, o pneu fez o favor de furar. O jeito foi deixar o carro estacionado na Brodway (principal rua dessa cidade litorânea) e seguir rumo ao reggae da Freedom:

3 caipirinhas a R$ 5,00: só em Canoa.


Abaixo, os gringos da viagem:


Fogueira, lua, reggae... isso é Canoa quebrada:


Isac, um dos tantos hippies loucos que essa cidade abriga:


Depois do reggae na Freedom, o tum-tiz-tum-tiz na Favela:


A noite emenda com o dia... e eu não sei quando é hoje ou amanhã...

Nenhum comentário:

Postar um comentário