Tenho sentido muitas saudades das viagens que fiz. Não saberia, nunca, explicar a sensação feliz que me dá rever fotos, vídeos e conversar com os que lá conheci. Escrevi alguns textos tentando juntar momentos, conversas, sensações sentidas e vividas nos tantos lugares pelos quais passei. Há acréscimos, eu preciso mencionar. É ficção, portanto. Mas, os textos deste blog são completamente carregados de nostalgia... esperança... e vida! Vida, que é o estado em que quero estar permanentemente!
Boa leitura!!!

domingo

Campo Grande, 13 de julho de 2015

O primeiro dia do XI Congresso Brasileiro de Linguística Aplicada foi realizado no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, localizado no belíssimo Parque dos Poderes, local que abriga animais, como quatis e tatus.

O primeiro minicurso que assistimos foi sobre "Multiletramentos e gêneros discursivos":
Roxane Roxo (UNICAMP)

Entrada do Centro de Convenções

Monumento ao índio

Conhecendo Campo Grande e suas ruas largas e tranquilas:

A rua é de todos.

Casa do Artesão: segundo o site da loja, essa casa foi construída em 1923 para ser residência e comércio. Em 1924 foi transformada na 1ª agência do Banco do Brasil do Estado. Em 1º de setembro de 1975 foi aberta como Casa do Artesão, onde se comercializa artesanato regional até hoje. E, em julho de 1994 foi tombada pelo Patrimônio Histórico Estadual:
Artesanato dos índios Terena

Artesanato dos índios Kadiwéu

Artesanato dos índios Kadiwéu
Artesanato de bichos do Pantanal
Sendo turista e fazendo turistices

Relógio Central

Praç Ary Coelho no centro da cidade

Ana Célia e eu

Camelódromo

Morada dos Baís: primeiro sobrado edificado em alvenaria, com argamassa de saibro, cal e areia, coberto originalmente com telhas de ardósia vindas da Itália. Abriga hoje um centro cultural e de informações turísticas:

Morada dos Baís
Por do Sol em Campo Grande
Fim de noite de estudos e organização de nossas apresentações

Um comentário: