Tenho sentido muitas saudades das viagens que fiz. Não saberia, nunca, explicar a sensação feliz que me dá rever fotos, vídeos e conversar com os que lá conheci. Escrevi alguns textos tentando juntar momentos, conversas, sensações sentidas e vividas nos tantos lugares pelos quais passei. Há acréscimos, eu preciso mencionar. É ficção, portanto. Mas, os textos deste blog são completamente carregados de nostalgia... esperança... e vida! Vida, que é o estado em que quero estar permanentemente!
Boa leitura!!!

quinta-feira

Outros lugares, Pernambuco, Abril de 2010, parte 3

Um passeio de ônibus pelo Recife...

Acima, a pergunta; abaixo, a resposta.


E um caminho mais feliz pra Porto de Galinhas:


Abaixo, Praia de Boa Viagem e seus tubarões...


Fim da viagem... pôr-do-sol inesquecível e uma saudade que me fez compor um poemeto pra cidade:


Recife merecia um poema melhor

Subi e desci as ladeiras de Olinda
E os arrecifes em Porto
Queria, mesmo que pouco,
Vê-la, de novo, Recife, tão linda!

O sol é forte e repentina
Vem a chuva, sem preverdes
Na manguetown, a fedentina
Exibindo os siris verdes

Ao mesmo tempo em que vejo o marco
O barco e as esculturas escuras
O céu cinza, nublado
Passos que teimam em ficar, sem escusas

Rassif,
Poetas raros, circulantes:
Cabral, Bandeira, nosso Chico
Por entre ruas escondidos
Do centro, eu vi versos vibrantes

De Noca, ficasse a dica
Seis pra cinco é exagero
Sobra carne, sobre queijo,
O coro come, canta Rita

Deixo, enfim, esta viagem:
Caxangá, CDU, Boa Viagem
Camping, CAC, cultural
Que não fique aí ponto final.

Bel Muniz

Um comentário:

  1. Bel, amiga fugaz, que perambula pelos cantos, pelas atividades, com quem ainda não tomei aquele vinho, nem sentei pra comentarmos textos nossos e talvez de outros. Tou te seguindo no blog. Legal as fotos e as legendas. E o poemeto pro Recife. Adoro ouvir ou ler 'o Recife', com o artigo.

    ResponderExcluir