Tenho sentido muitas saudades das viagens que fiz. Não saberia, nunca, explicar a sensação feliz que me dá rever fotos, vídeos e conversar com os que lá conheci. Escrevi alguns textos tentando juntar momentos, conversas, sensações sentidas e vividas nos tantos lugares pelos quais passei. Há acréscimos, eu preciso mencionar. É ficção, portanto. Mas, os textos deste blog são completamente carregados de nostalgia... esperança... e vida! Vida, que é o estado em que quero estar permanentemente!
Boa leitura!!!

sábado

Svelvik, 26 de Junho de 2014

"Na nossa casa amor-perfeito é mato 
E o teto estrelado também tem luar 
A nossa casa até parece um ninho 
Vem um passarinho pra nos acordar 
 Na nossa casa passa um rio no meio 
E o nosso leito pode ser o mar"

(Arnaldo Antunes)

Bom dia pra você que tem uma trilha a continuar

Café da manhã

Desmontando o acampamento

Seguindo viagem

Passando por caminhos pantanosos:
Pegando mais água pra filtrar

Toda equipada

Ainda bem que existem esses mapas ao longo das trilhas

Um córrego no meio da trilha

E o amigo da Debora também

Pegadas de Throlls

Cogumelo selvagem

Cogumelos selvagens

Essas borboletas lindas nos acompanharam durante todo o tempo

"A estrada vai além do que se vê"

Existe amor melhor?

Calmaria na floresta de Svelvik:
 
Tentando pegar salmão

Vale a pena!
Aventureiros de coração


Abrigo contra a chuva

Montando abrigo contra o toró que se aproximava:  

Aproveitamos a pausa da chuva pra fazer nosso rango:
Enquanto isso: pausa para o almoço

Depois de passar por uma baita chuva e um estresse danado, chegamos no local do 2º acampamento

Frio? Imagina!


Dormir na mesma rede foi uma jornada, mas combatemos o frio perfeitamente

Nenhum comentário:

Postar um comentário