Tenho sentido muitas saudades das viagens que fiz. Não saberia, nunca, explicar a sensação feliz que me dá rever fotos, vídeos e conversar com os que lá conheci. Escrevi alguns textos tentando juntar momentos, conversas, sensações sentidas e vividas nos tantos lugares pelos quais passei. Há acréscimos, eu preciso mencionar. É ficção, portanto. Mas, os textos deste blog são completamente carregados de nostalgia... esperança... e vida! Vida, que é o estado em que quero estar permanentemente!
Boa leitura!!!

sábado

Svelvik/ Drammen, 30 de Junho de 2014

Último dia na Noruega... e lá vamos nós, curtir os últimos minutos de uma natureza extraordinária:

Uma caminhada dessa vez

Banheiro da hytte - casa de campo norueguesa

Uma hytte no meio do caminho

Tinha uma hytte com vista linda no meio do caminho

Margaridas tomando conta do campo

"A ponte é até onde vai o meu pensamento"

Tranquilidade total
Sinta a paz de Svelvik:
   

 Enquanto estávamos curtindo o rio e a tranquilidade de Svelvik, eis que passa um senhor e tenta falar com a gente em norueguês... depois ele percebe que somos brasileira e francês. Daí ele diz "meu marido é brasileira". Ele é casado com uma cearense, de Alto Santo, interiorzão do Ceará e os dois têm uma filha linda, chamada Anetta. Eles nos convidaram para entrar na hytte, beber cerveja e papear. De vez em quando é legal encontrar brasileiros e relembrar a própria língua... =)

D. Maria tinha feito canjica

D. Maria e Anetta

D. Maria e família comigo e Pierre

Brindando aos encontros da vida

Minha fia, não largue esse seu sutiã no meio da trilha, não, que é feio demais!

Casa da prima

Jogando futebol com a criançada

Hora de pegar o metrô pro aeroporto de Oslo

Metrô chiquééérrimo, com wifi e tudo mais

Homenagem ao grande pintor norueguês, Munch

No aeroporto de Oslo
Gastando as últimas coroas 

Nenhum comentário:

Postar um comentário