Tenho sentido muitas saudades das viagens que fiz. Não saberia, nunca, explicar a sensação feliz que me dá rever fotos, vídeos e conversar com os que lá conheci. Escrevi alguns textos tentando juntar momentos, conversas, sensações sentidas e vividas nos tantos lugares pelos quais passei. Há acréscimos, eu preciso mencionar. É ficção, portanto. Mas, os textos deste blog são completamente carregados de nostalgia... esperança... e vida! Vida, que é o estado em que quero estar permanentemente!
Boa leitura!!!

segunda-feira

São Paulo, 19 de Janeiro de 2017

A viagem já está perto do fim, mas não fomos embora sem antes passar pelo Memorial da América Latina (Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 - Barra Funda). Revisitando nossas raízes latinas, demos uma passada na Biblioteca Latino-Americana (o Vinicius se identificou como professor de História e ganhou vários livros sobre a temática latinoamericana), a Praça Cívica, Salão de Atos Tiradentes e Pavilhão da Criatividade:


Vista panorâmica da Praça Cívica (12 mil metros quadrados de área livre)


Praça Cívica

A mão - escultura de Oscar Niemeyer - emblema da colonização brutal deste continente

No São de Atos Tiradentes, é possível encontrar esta joia rara de Cândido Portinari: "Painel Tiradentes", de 1948, mede 18m x 3m:
Disponível em <http://www.cidadedesaopaulo.com/sp/images/stories/fotos_memorial_am_latina/memorial_america_latina_caio_pimenta12.jpg>

Três dos 6 painéis dos artistas plásticos Caribé e Poty: todos medem 4mx15m

Pavilhão da Criatividade

Pavilhão da Criatividade

Em seguida, nos direcionamos para a tão linda Estação da Luz e visitamos a Pinacoteca de São Paulo:

Espelharia

Eu combinando com a curadoria da exposição

Esculturas na Pinacoteca

Esculturas na Pinacoteca

Fim de dia, voltamos à Fnac (Avenida Paulista, 901), minha livraria preferida, afinal me faz lembrar da França, meu segundo país de coração! De alguma forma, me sinto mais perto da cultura francesa, mesmo indiretamente, pela comida, pela loja, enfim... fui de croissant de creme de avelã com um expresso:

A foto fez tanto sucesso que a própria Fnac compartilhou no Instagram

Ainda na temática francesa, a Fnac apresentou uma exposição sobre o universo de Amélie Poulain

A noitada foi de rock, blues e mágica, no CC Rider (Rua Jumana, 198 - Mooca):
Mais uma cerva pra calibrar a noite

Uma espécie de Falcão do blues, o Nicola Sena fez umas mágicas com a gente, que eu fiquei de cara! Ele é muito bom!


E o cara ainda canta e toca gaita



Nenhum comentário:

Postar um comentário