Tenho sentido muitas saudades das viagens que fiz. Não saberia, nunca, explicar a sensação feliz que me dá rever fotos, vídeos e conversar com os que lá conheci. Escrevi alguns textos tentando juntar momentos, conversas, sensações sentidas e vividas nos tantos lugares pelos quais passei. Há acréscimos, eu preciso mencionar. É ficção, portanto. Mas, os textos deste blog são completamente carregados de nostalgia... esperança... e vida! Vida, que é o estado em que quero estar permanentemente!
Boa leitura!!!

segunda-feira

São Paulo, 17 de Janeiro de 2017

No quarto dia de viagem, resolvemos sair separados: Vini e Eriko foram ao centro em busca de discos de vinil; e eu fui pro outro lado da cidade procurar umas pechinchas pra trazer pra Fortaleza. Mesmo com chuva, acordei cedo, comprei o pão pra galera, coloquei o lixo pra fora e segui rumo à estação da Luz. Foi triste passar pelo Museu da Língua Portuguesa e ver os andaimes no exterior do prédio. Nem faz tanto tempo que estive lá e agora o museu pegou fogo... Bem, meu destino final era a Rua José Paulino. Eu a batizei de Monsenhor Tabosa de São Paulo, só que barata! rsrsrs.. Sim, é uma rua praticamente só de roupas e acessórios femininos, mais baratos que a tão famosa 25 de março. O resultado foi bem produtivo: bons calçados e roupas com preço bem em conta! =) Em seguida, fui pra avenida Paulista me deleitar na Livraria Cultura enquanto esperava os meninos pra irmos ao MASP:

Lendo deitadinha nos puffs da Livraria Cultura

Cafezinho no MASP

Exposição no MASP

MASP

Em seguida, fomos visitar a loja do João Gordo, do Ratos de Porão. A Central Panelaço fica no mesmo bairro da avenida Paulista e foi fácil chegar lá:

Barbearia gourmet pra quem quiser investir no estilo Hipster

Loja do João Gordo

Uma cervejinha do Ratos de Porão pra animar depois de um dia de muita caminhada
Final de dia no bar e loja de antiguidades Central Caos (Rua General Júlio Marcondes Salgado, 321 – Santa Cecília)

Nenhum comentário:

Postar um comentário