Tenho sentido muitas saudades das viagens que fiz. Não saberia, nunca, explicar a sensação feliz que me dá rever fotos, vídeos e conversar com os que lá conheci. Escrevi alguns textos tentando juntar momentos, conversas, sensações sentidas e vividas nos tantos lugares pelos quais passei. Há acréscimos, eu preciso mencionar. É ficção, portanto. Mas, os textos deste blog são completamente carregados de nostalgia... esperança... e vida! Vida, que é o estado em que quero estar permanentemente!
Boa leitura!!!

terça-feira

Buenos Aires, 30 de Dezembro de 2010

Descansadas, renovadas... vamos continuar as perambulações por Buenos Aires. Na administração dos eventos, organização dos trajetos e gritando o tempo todo "Genteeeee, Buenos Aires está lá fora!!", estava eu! Até a cadeira da frente no táxi a mim foi destinada!

kkkkkkkkkkk...


Conhecendo o Jardim Japonês de Buenos Aires:


O Jardim Japonês foi construído em 1967, durante a visita dos príncipes herdeiros do Japão, na época, Akihito e Michiko, atuais Imperadores. Foi um presente do Japão à Buenos Aires, que possui uma comunidade japonesa bastante significativa. Tudo lá tem um significado! É só tentar sentir...

As rochas representam a terra fértil e forte...


Nesse lugar mágico eu fiz várias molduras de mim:

Jardim Japonês


De bem com o trigo


Rindo à toa

Sinestesias


Luta contra o calor


Blêm, blêm...


Paz!


A ponte (foto acima) representa o caminho ao paraíso; os peixes, a força e longevidade; e a água, a renovação constante.

Só sente a paz:
Gracias, digo eu

Por favor no pisar el cesped

A fauna do Jardim:


E a flora:

OMIKUJI
- Oráculo de La Suerte:

Como funciona?

1) Solicite um papelzinho na Casa de Artesanato;
2) Medite seu desejo ao longo do passeio pelo jardim;
3) Depois de escrever, prenda-o no varal e ele se realizará.

Depois do momento zen, fomos ao Museu de Arte Latinoamericana (o MAIS legal!):

Acima, uma "obra de arte" com inúmeros colchões: você podia entrar e ficar pulando (ao som de The Doors).

Arte contemporânea é assim:


Abaixo, às escondidas, uma foto do quadro O Abaporu, de nossa brasileiríssima Tarsila do Amaral:


Depois de mais um dia de correria, um almoço delicioso e, o mais importante, baratíssimo, no restaurante desse argentino gente boa aí da foto:

(eu tô estranhamente estranha com esse cabelo... mas gostei! rsrs)

Ao longo do caminho, mais livre expressão política:


Comidas e dispostas novamente, hora de conhecer o famoso Jardim Zoológico de Buenos Aires:


Para os desavisados, vai a dica:

Abaixo, eu dançando ilare-ilare-ê e quase caindo dentro do lago: vejam aí onde está meu pé! hauhauhauhauha...


As biólogas Cinthya, Fernanda e Luciana fizeram um vídeo com seu depoimento acerca das condições do parque:


Abaixo, vários flamingos:


O reptilário:


As foquinhas fofas:


Os modelos da cerveja Antártica:


Pop Star de Hollywood, Nemo:


Mais bichos:

O rei dorme: psiiiiiu! =X


Deu pena do camelo... =~~~


Borboletas me lembram a Ju! \o/


Eles me perseguem, não tem jeito!



Vídeo de alguns bichos fofos do zoológico. Importante que vocês vejam o comentário ao final:



Posando pra capa dos cadernos Tilibra:


Fizemos, ainda no zoológico, um M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O passeio de barco, com direito à atuação própria de atrizes da globo. Confiram
:




Jardim Botânico
de Buenos Aires (modesto, eu diria):

Mas sempre com obras de arte no meio, acho fantástico:


O táxi em Buenos Aires realmente é MUITO BARATO! Mas, não sei por que, não tínhamos pensado que o metrô é MUITO MAIS BARATO AINDA e bem mais emocionante (ao menos pros cearenses, que não dispõem desse maravilhoso sistema de transporte). Resolvemos arriscar, aí viciou:


Fechando o dia, uma frustrada ida ao bar Boxes, no bairro Quilmes (há milhares e milhares de milhas de Buenos Aires). As gatas todas trabalhadas na estampa do reggae pra ver a banda Chala Rasta, mas, infelizmente, a noite começa tarde na Argentina e o jeito foi tomar duas Heinikken e voltar pro bar do hostel:

Nenhum comentário:

Postar um comentário