Tenho sentido muitas saudades das viagens que fiz. Não saberia, nunca, explicar a sensação feliz que me dá rever fotos, vídeos e conversar com os que lá conheci. Escrevi alguns textos tentando juntar momentos, conversas, sensações sentidas e vividas nos tantos lugares pelos quais passei. Há acréscimos, eu preciso mencionar. É ficção, portanto. Mas, os textos deste blog são completamente carregados de nostalgia... esperança... e vida! Vida, que é o estado em que quero estar permanentemente!
Boa leitura!!!

quarta-feira

Santa Maria, 29 de outubro de 2015

As conferências, minicursos, palestras e mesas-redondas encerraram na UFSM e começaram a ser apresentadas no prédio da UNIFRA, universidade particular que, segundo o meu anfitrião, pertence a freiras, irmãzinhas estas que já têm hospitais e outras instituições. Daqui a pouco Santa Maria é só a irmandade! Que bom que a igreja está fazendo coisa produtiva pro povo, né? Prefiro pensar assim...

Palestra do querido professor Thompson, falecido no dia 3 de novembro, logo após este Congresso

Pátio interno da UNIFRA

Alunas dedicadas representando o Programa de Pós-Graduação em Linguística da UFC

Achei muito bacana um passeio que o pessoal da ALSFAL disponibilizou para os participantes do evento: uma visita à 4ª Colônia de Imigração Italiana, Vale Vêneto, com direito a um almoço completíssimo em restaurante italiano. Por R$ 45 reais, foi o melhor investimento deste congresso:

Chegando no pacato Vale Vêneto

Chegando no Vale Vêneto

Igreja de Corpus Christi, construída no século XIX

 Restaurante da dona Romilda! Morri de comer... Hmmm...
Entrada do restaurante

Restaurante da dona Romilda (foto do TripAdvisor)
Vista de dentro do restaurante (foto do TripAdvisor)

Ficamos numa mesa reservada só observando os outros comerem pra gente repetir o mesmo ritual de talheres.. rsrsrsrs

Suco de uva natural

Depois um licor tradicional porque ninguém é de ferro e essa comida toda tem que descer!

Entrada.. uma sopa com um macarrão bem delicado

Bife à milanesa: gente, a carne do Sul não existe, é muito gostosa!!!

Meu prato preferido: nhoque, com muuuuuito queijo!
No final do almoço, dona Romilda e seu marido vieram nos ver e batemos muitas palmas de agradecimento ao carinho deles
Visitando o Vale...
Imagem clássica do Vale Vêneto: o casal de imigrantes italianos
A poucos metros do restaurante, um pico com uma vista maravilhosa do Vale

Tão feliz, eu!

Casinhas bem tradicionais

Caminhando pelas ruas do Vale Vêneto

Aproveitei a oportunidade pra tirar fotos com dois dos inúmeros grandes linguistas sistêmico-funcionais deste evento: prof. Gouveia e profª Beatriz


Hora de voltar pra Santa Maria! Felicíssima por ter feito esse passeio, poder conviver com professores do Brasil inteiro e inclusive comer ao lado de inúmeros estudiosos, entre eles, uma das pessoas que, indiretamente, através da publicação de um livro introdutório sobre LSF, me ajudou imensamente na qualificação do projeto de pesquisa - obrigada, professora Viviane!

Nenhum comentário:

Postar um comentário