Tenho sentido muitas saudades das viagens que fiz. Não saberia, nunca, explicar a sensação feliz que me dá rever fotos, vídeos e conversar com os que lá conheci. Escrevi alguns textos tentando juntar momentos, conversas, sensações sentidas e vividas nos tantos lugares pelos quais passei. Há acréscimos, eu preciso mencionar. É ficção, portanto. Mas, os textos deste blog são completamente carregados de nostalgia... esperança... e vida! Vida, que é o estado em que quero estar permanentemente!
Boa leitura!!!

segunda-feira

Lyon, 6 de agosto de 2011

Eu não consigo descrever o sentimento que tomava conta de mim no último dia da viagem: uma mistura de felicidade (por conhecer a vida de uma pessoa que, agora, passava a ser essencial na minha vida) e frustração. Ter de ir embora depois de viver dias e noites de idílio... é horrivelmente frustrante, de fato, frustrante. Eu e Pierre chorávamos o dia inteiro, revesando as lágrimas para não inundar o ombro do outro. Foi lindo, embora triste! Vendo de longe, como um quadro numa moldura, foi extremamente SERENO.

Pierre presenteou nosso último dia juntos (aqui na França) com um almoço agradável no centro de Lyon:

Nosso semblante triste... mas de sincera cumplicidade:
Fizemos a sesta no Parque da Cabeça de Ouro, lugar onde vivemos tão bons momentos nesses 30 e poucos dias juntos:

... no parque, o registro da nossa verdade:

... e a comprovação de que somos realmente ridículos: como tudo que vem do amor! =D
Quem quer filmar o roteiro da nossa história? rsrsrs... o/

Nenhum comentário:

Postar um comentário