Tenho sentido muitas saudades das viagens que fiz. Não saberia, nunca, explicar a sensação feliz que me dá rever fotos, vídeos e conversar com os que lá conheci. Escrevi alguns textos tentando juntar momentos, conversas, sensações sentidas e vividas nos tantos lugares pelos quais passei. Há acréscimos, eu preciso mencionar. É ficção, portanto. Mas, os textos deste blog são completamente carregados de nostalgia... esperança... e vida! Vida, que é o estado em que quero estar permanentemente!
Boa leitura!!!

quarta-feira

Porto Alegre, 7 de janeiro de 2015

Parque Morro do Osso: praticamente isolado da urbanização do seu entorno, o morro constitui um importante reduto biológico com resquícios da Mata Atlântica e espécies de fauna e da flora sob ameaça de extinção:
Parque Morro do Osso

Vista de Porto Alegre
Pausa para o lanche

Fugindo do sol de PoA


Trilha curta mas bem renovadora

Nem imaginaríamos o que viria logo depois dessa foto... #tenso
Explicando melhor: um doido, morador de rua, talvez, pegou uma pedra gigante e deu uma carreira na gente. Saiu dizendo que tínhamos roubado as chinelas dele... hauhauhau... depois de alguns minutos de tensão, o dono do restaurante onde nos escondemos fez o doido sair fora. Pense num medo desgraçado! 

PS.: realmente estávamos na hora errada, no local errado, porque eu sempre via que o parque era muito tranquilo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário