Tenho sentido muitas saudades das viagens que fiz. Não saberia, nunca, explicar a sensação feliz que me dá rever fotos, vídeos e conversar com os que lá conheci. Escrevi alguns textos tentando juntar momentos, conversas, sensações sentidas e vividas nos tantos lugares pelos quais passei. Há acréscimos, eu preciso mencionar. É ficção, portanto. Mas, os textos deste blog são completamente carregados de nostalgia... esperança... e vida! Vida, que é o estado em que quero estar permanentemente!
Boa leitura!!!

quarta-feira

Porto Alegre, 8 de janeiro de 2015

A história da Casa de Cultura Mario Quintana tem início em julho de 1980, com a compra do antigo prédio do Hotel Majestic, pelo Banrisul, no governo de Amaral de Souza. Os antigos hóspedes foram, aos poucos, sendo substituídos por lutadores de “cath” e luta livre, além de solteiros, viúvos, boêmios e poetas solitários como Mário Quintana, que ali esteve hospedado de 1968 a 1980. 

Casa de Cultura Mario Quintana

Os espaços tradicionais da Casa de Cultura Mario Quintana estão voltados para o cinema, a música, as artes visuais, a dança, o teatro, a literatura, a realização de oficinas e eventos ligados à cultura.

Mario Quintana

Representação fiel do quarto do autor

Exposição Elis Regina

Exposição de Arte Contemporânea

Nesse quadro, o Pierre pirou

Exposição de Arte Contemporânea

Eu entre outros rostos

O prédio foi o primeiro grande edifício de Porto Alegre em que se utilizou concreto armado. Possui dois blocos interligados por grandes passarelas embasadas por arcadas e contendo terraços, sacadas e colunas. O projeto do hotel de luxo foi considerado muito ousado na época, pois a ideia das passarelas suspensas sobre a via pública era inédita então. 

A casa é linda

Horta com sapatos

Horta criativa: curti!

Eles são o poder!

Vá de Bike!

Só vendo de perto pra ter noção de como isso era impactante

Bukowski: histórias da vida subterrânea - o espetáculo é baseado na vida e na obra do escritor norte-americano Charles Bukowski, que se notabilizou por uma literatura de caráter extremamente autobiográfico.
Fim de noite com uma peça teatral do meu escritor favorito

A peça apresenta um recorte de alguns momentos e fatos importantes da vida do escritor, bem como, fragmentos de sua extensa obra em prosa e em poesia:
Grande espetáculo, com atuação impressionante

Fim de noite em alto estilo, no Raven (presente de Martine et Olivier)

Fim de noite em alto estilo, no Raven (presente de Martine et Olivier)

Nenhum comentário:

Postar um comentário