Tenho sentido muitas saudades das viagens que fiz. Não saberia, nunca, explicar a sensação feliz que me dá rever fotos, vídeos e conversar com os que lá conheci. Escrevi alguns textos tentando juntar momentos, conversas, sensações sentidas e vividas nos tantos lugares pelos quais passei. Há acréscimos, eu preciso mencionar. É ficção, portanto. Mas, os textos deste blog são completamente carregados de nostalgia... esperança... e vida! Vida, que é o estado em que quero estar permanentemente!
Boa leitura!!!

terça-feira

São Francisco de Paula, 27 de dezembro de 2014

Aproveitamos a pousada pra lavar algumas roupas e usar o wifi pra reorganizar nossos planos. A previsão do tempo não nos animou nem um pouco... 

O jeito foi passar uma noite na pousada; a chuva não nos deixou acampar

Nossa melhor compra desta viagem foi um guarda-chuvas. O senhor que o vendia disse que aqui em São Chico só tem duas estações: inverno e a rodoviária. Entendi bem o motivo...

Duas estações do ano por aqui: inverno e a rodoviária

Hortências por todo lado

Atrás de mim: monumento em homenagem ao Carreteiro

Monumento em homenagem aos tropeiros que povoaram São Chico

Tentando beber um chimarrãozinho

Nossa barraca não ia aguentar esse monte de chuva o tempo todo. Com a previsão do tempo infeliz, não pudemos embarcar pra Cambará do Sul...

Flagra do gaúcho do interior

Pensamos assim: vamos pra Porto Alegre conhecer os pontos principais e, depois, partimos pra Capão da Canoa pra passar o reveillon.

Voltando pra PoA, o jeito foi ir prum Hostel

Cervejinha gaúcha para repor as energias

Sempre juntos

Com o motoqueiro Alberto: paulista figura que tava indo de Harley Daivison pros cassinos do Uruguai

Nenhum comentário:

Postar um comentário